O fim de uma certa Época

Velha Mídia Adeus Época

O Grupo Globo, uma das organizações mais corruptas do mundo, anunciou o fechamento da revista Época em função de perda de audiência e de receita. Desde 2007 a Future Press já previa esse desfecho. A queda dessas publicações já era prevista por qualquer um que acompanhasse a evolução do mundo online, dos vídeos, blogs, conteúdos para redes sociais e sites especializados com venda de assinaturas como o Brasil Paralelo, entre outros. Sem falar nos canais de comunicação direta como Telegram.

O fim da Época era mais do que previsível desde o momento em que essa publicação passou a ser oferecida “gratuitamente” como encarte para os assinantes do também falido jornal “O Globo”.

E por que essas publicações estão ruindo?

Já explicamos isso em vários artigos e vídeos e nunca é demais explicarmos novamente porque muitas empresas de comunicação da velha e corrupta mídia estão em ruínas.

A velha mídia se desconectou de nosso tempo

O “modelo” de comunicação da velha mídia é o responsável pela falência de veículos como Época, Folha, Estadão, Veja, IstoÉ, TV Globo e muitos outros. Que modelo é esse? O modelo da comunicação unidirecional, ou seja, a comunicação onde uma fonte fala e todos os outros apenas escutam.

Vamos usar a fraudemia como exemplo.

A criação e difusão do Covid pelo mundo, obra do governo comunista chinês, rendeu e ainda vai render muitas análises que podem ser vistas em todas as mídias, as novas e as velhas. No caso de revistas como Época e todas as outras, quem escolhe o “especialista” que vai dar uma opinião é a publicação. Quem decide o conteúdo, o teor do conteúdo, as críticas e elogios, é a publicação.

Ocorre que vivemos um momento da história onde cada vez mais as pessoas buscam opiniões por meio de fontes diretas, ou seja, a fonte da revista é apenas uma entre muitas outras e nem sempre a mais confiável. As pessoas que consomem informação querem ouvir outras opiniões e para isso usam o YouTube, o Rumble, o Linkedin e até aplicativos de comunicação direta como Telegram e WhatsApp, onde médicos, infectologistas, jornalistas e pesquisadores se expressam diretamente sem a mediação do editor de revistas como Época.

Efeitos da queda da audiência

Veja este gráfico.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

As revistas estão perdendo audiência de modo significativo já há bastante tempo. Além disso, essas publicações encontraram pela frente um presidente íntegro, que se recusou a bancá-las com dinheiro público. Diante disso, para tentar “sobreviver”, essa mídia ofereceu seus serviços aos opositores do novo governo. Não apenas os velhos corruptos de sempre no Brasil, como o PT, mas também os novos corruptos, como os globalistas Jorge Paulo Lemman, George Soros, Jeff Bezos, Bill Gates e muitos outros.

Em função disso essa mídia tentou um último golpe antes de se acomodar no caixão: ganhar dinheiro sujo para atacar um governo legitimamente eleito. Essa estratégia digna de mentes limitadas nunca poderia funcionar. E não funcionou mesmo. Não funcionou para a revista Época e não vai funcionar para a TV Globo e outros velhos dinossauros.

E por que globalistas como Lemann e Soros tentam desesperadamente destruir o governo Bolsonaro? Empresários como eles alimentam e apoiam governos de esquerda porque são favorecidos quando a esquerda chega ao poder. Lembra-se da Odebrecht? A empresa reformava o apartamento e o sítio do maior corrupto que o Brasil já conheceu, Lula da Silva, e em troca ganhava contratos de obras até no exterior. Simples assim.

A nova mídia

A velha mídia, que se corrompeu na tentativa de sobreviver, não é páreo para as novas mídias de informação que estão surgindo no mundo. E olha que nós, aqui da Future Press, não estamos falando apenas de redes sociais, vídeos e blogs, mas também de estruturas como o Telegram, um aplicativo de comunicação direta que já reúne as funções de redes sociais (curtir, compartilhar, comentar) em um ambiente dinâmico e sem censura, onde você pode acompanhar diretamente aqueles fontes que mais te interessam.

Como a velha mídia iria competir com algo assim?

A Época já foi tarde.

E será seguida em breve por coisas como Veja, IstoÉ, TV Globo, Estadão, Folha e muitos mais. Esses veículos de (des)comunicação fizeram o jogo sujo da ditadura chinesa na propagação do terror em função do vírus, além de apoiar políticos autoritários e corruptos como João Dória. Em breve tudo isso será passado. Junto com a tirania e corrupção da maior ameaça à democracia no Brasil, que é a Suprema Corte brasileira.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

4 × 5 =